quinta-feira, 12 de fevereiro de 2009

Raios, Raios duplos, Raios triplos...

Desde pequeno tenho certa admiração pelos raios e relâmpagos (ou seriam estes uma coisa só?), aquela claridade e velocidade sempre me impressionou, entretanto, esta beleza esconde um poder de destruição mortal.
Já tinha em mente algo para postar sobre isso, sei que outros Sites e Blogs (como o Camping Total) já comentaram sobre, entretanto, para que os cuidados fiquem mais frescos na memória dos campistas, creio que esta época de verão é muito propícia para abordar o assunto...


Verão, calor e pronto, como uma soma de 1 + 1 são 2, as trovoadas de verão marcam presença em muitos lugares deste país, e com eles, de brinde podem provavelmente trazer uma tempestade de raios, ou, eventos isolados destes...
Um único raio pode atingir milhões de volts, centenas de ampéres de milhares de graus centígrados de temperatura... suficientes pra torrar um ser humano e diminuí-lo a 70% de seu tamanho se este cair diretamente sobre seu corpo. Basicamente, raios são descargas elétricas atmosféricas que são ocasionadas pelo "curto" entre duas cargas opostas (positivas e negativas). Engana-se quem acha que elas parte apenas das nuvens e atingem o solo. Elas podem ir de uma nuvem à outra e partir do solo também, e senm sempre atingem um único ponto, sua extremindade pode se ramificar e atingir numa única descarga vários pontos.
Com isso, pontos altos acabam sendo uma espécie de "atalho" para o encontro destas duas cargas e por consequência a ocorrência do fenômeno, por isso, é desaconselhável abrigar-se debaixo de árvores, por isso Benjamin Franklin inventou o "Para-raios" e por isso que no campo há tanta incidência de raios envolvendo agricultores em suas plantações descampados... em cada um destes eventos, uma "ponta" se evidência e atrai o raio justamente pelo "atalho" que se forma aproximando duas cargas.

Com isso tudo, podemos comentar algo sobre como proteger-se deste evento que não escolhe local, muito menos o tão planejado FDS de camping com a galera... Nestes casos, nem a melhor barraca do mundo, por mais cara que seja, poderá lhe proteger como deveria... A chuva pode não ser vem vinda, e mesmo que você esteja "sequinho" na sua barraca saia dela imediatamente dela e procure um local para abrigo, como:

  • Um automóvel de portas e vidros bem fechados;
  • Uma edícula (ou construção) segura, também bem fechada (nada de quiosques de palha) e de preferência com "Para-Raios", mesmo que seja bem raro de isso existir num camping;
  • Uma caverna ou fendas em montanha, nunca o cume (lembra do ponto mais alto?);
  • Se não conseguires nenhum local melhor e nada encontrar por perto, ao sentir seus pelos arrepiarem e a pele coçar, ajoelhe-se e ponha mãos e cabeça entre as pernas, formando quase um círculo. Se em meio uma tempestade sentir isto na "pele" provavelemente é justamente a movimentação destas cargas, que podem ocasionar um raio muito próximo de você.

Se o tempo fechar, você é esperto o suficiente para imaginar o que pode vir depois... então evite:

  • Praia (qualquer coisa perto dela)
  • Lagoa, Mar e rios (altos condutores de eletricidade);
  • Largue sua vara de pesca;
  • Afastece de cercas metálicas e telas;
  • Cuide com encanamentos metálicos;
  • Fuja de lugares planos, como grandes gramados (campos de futebol) e plantações;
  • De modo geral evite contato ou proximidade com equipamentos metálicos como máquinas agrículas, patrolas e etc.

Pensando no camping... o chão molhado é altamente condutor, os specs de sua barraca são metálicos, as estruturas de muitas barracas e daquele seu gazebo (de cachorro quente) também são metálicos e funcionarão como uma "atraente" antena, sem contar que geralmente se procura a "sombra" de uma grande árvore para se montar a barraca... Esqueça ela no momento de raios... principalmente do celular. É melhor proteger-se do que molhar algo ou ficar incomunicável por alguns minutos...

Um comentário:

Fabi disse...

Que legal o post!
Eu amo ver raios, também é uma atração de criança, mas depois que tivemos uma temspestade aqui que deixou muitos desabrigados eu já não gosto mais tanto deles!
Obrigada pela tua visita, blog linkado!